16 de março de 2020 / por ondatkm

Balanço patrimonial e DRE na rotina de empresas

Balanço patrimonial e DRE são dois relatórios essenciais da contabilidade. Mas não pense que eles são importantes apenas para quem trabalha com contabilidade — se você tem uma empresa ou cuida das finanças de uma organização, também precisa conhecê-los.

Estes relatórios servem para controlar o patrimônio de uma empresa por meio de um registro ordenado e padronizado de dados. Enquanto o balanço patrimonial faz um levantamento de ativos e passivos, a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) traz a relação de receitas e despesas.

Dessa forma, a empresa tem um panorama da sua posição patrimonial e financeira em determinado período.

A seguir, vamos detalhar mais sobre balanço patrimonial e DRE e como eles são usados no cotidiano das empresas.

 

O que são balanço patrimonial e DRE?

Balanço patrimonial e DRE são relatórios contábeis que toda empresa deve elaborar. Trata-se de um dever previsto em lei, que exige a entrega dos relatórios por toda pessoa jurídica registrada no Brasil ao final de cada exercício social (período de 12 meses).

O balanço patrimonial é um desses relatórios obrigatórios e  apenas as empresas registradas como MEI estão liberadas do envio das demonstrações contábeis. Ele deve apresentar um retrato fiel da situação patrimonial do negócio, por meio de um balanço entre ativos e passivos.

Ativos são todos os bens e direitos que a empresa possui e que compõem o lado positivo do balanço. Eles podem ser circulantes (ex.: contas a receber, itens em estoque) ou não-circulantes (ex.: máquinas, bens intangíveis).

Já os passivos estão no lado negativo, pois representam as obrigações da empresa para com terceiros (governo, outras empresas, funcionários), com as quais precisará arcar no futuro.

Eles também podem ser circulantes (ex.: contas a pagar, obrigações trabalhistas, impostos) ou não-circulantes (ex.: empréstimos e contas a pagar de longo prazo), além de englobarem o capital próprio (valores adicionados por sócios ou investidores).

Já o DRE apresenta um retrato do resultado financeiro do exercício, por meio do registro das receitas e despesas do negócio sob o regime de competência (ou seja, quando elas são lançadas, não quando são efetivamente recebidas ou pagas.

Ao final, o relatório mostra se a empresa teve lucro ou prejuízo durante aquele período.

As receitas se originam das vendas de produtos e mercadorias e da prestação de serviços. Já as despesas vêm, principalmente, de impostos, custos de mercadorias, administração do negócio e pró-labore.

De maneira geral, ele deve ser estruturado de acordo com o seguinte esquema:

RECEITA OPERACIONAL BRUTA

(-) DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA

= RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA

(-) CUSTOS DAS VENDAS

= RESULTADO OPERACIONAL BRUTO

(-) DESPESAS OPERACIONAIS

(-) DESPESAS FINANCEIRAS LÍQUIDAS

(-) Receitas Financeiras;

(-) Variações Monetárias e Cambiais Ativas.

OUTRAS RECEITAS E DESPESAS

(-) Custo da Venda de Bens e Direitos do Ativo não Circulante.

= RESULTADO OPERACIONAL ANTES DO IR E CSLL

(-) Provisão para IR e CSLL

= LUCRO LÍQUIDO ANTES DAS PARTICIPAÇÕES

(-) Pró Labore

(=) RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

Outro relatório bastante conhecido na contabilidade é o Demonstrativo de Fluxo de Caixa. Trata-se de um relatório que registra as entradas e saídas de dinheiro no momento em que elas ocorrem, diferentemente do DRE.

Esse relatório é obrigatório apenas para sociedades de capital aberto ou com patrimônio líquido superior a R$ 2 milhões, mas é importante que toda empresa mantenha registro do fluxo da caixa para a sua gestão financeira.

Balanço patrimonial e DRE no cotidiano das empresas

Balanço patrimonial e DRE não devem ser elaborados apenas porque são uma obrigação legal para as empresas. Eles também têm uma função importante no dia a dia da empresa.

Primeiramente, esses relatórios são essenciais para o controle financeiro.

Com o registro de todos os ativos e passivos e de todas as receitas e despesas, você tem uma visão completa de como anda a situação do seu negócio e se está no caminho certo. Você também pode planejar o futuro da empresa, possíveis investimentos ou contenções com mais segurança.

Além disso, balanço patrimonial e DRE são instrumentos importantes para o momento de solicitar empréstimos e financiamentos ou de atrair potenciais sócios e investidores para o negócio.

Eles compõem um panorama sobre a sua empresa e mostram se ela é capaz de honrar suas obrigações, gerar lucro e administrar seu patrimônio.

Embora devam ser entregues anualmente à Receita Federal, esses relatórios devem ser lembrados no cotidiano. Para fins administrativos, é importante manter o registro regular das movimentações, com uma atualização periódica a cada mês, bimestre ou trimestre, de acordo com as necessidades da sua empresa.

Dessa maneira, nenhuma mudança patrimonial ou financeira é esquecida.

Para isso, também é importante que os registros sejam feitos de maneira ordenada, com os valores corretos e sem erros de preenchimento. Portanto, você deve contar com um profissional da área da contabilidade para orientar a sua empresa.


 

Fonte: Jornal Contábil