5 de agosto de 2020 / por ondatkm

CLT: Como demitir um funcionário da melhor forma possível

Realizar a demissão de funcionários é uma das tarefas mais difíceis a ser executada pelos líderes da empresa, tendo em vista que dispensar alguém afeta não só a vida dessa pessoa, mas também a rotina de trabalho.

Para evitar que esse momento se torne ainda pior, é necessário saber como realizar uma demissão sem deslizes e dentro de todas as exigências legais, evitando abusos, injustiças, entre outras ações que podem gerar sérios problemas para companhia.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo com dicas incríveis para ajudar nesse processo. Continue sua leitura!

Estabeleça o dia e horário certo para realizar a demissão

A hora e o dia que você define para realizar a demissão do colaborador pode influenciar bastante em como ele absorve a notícia.

Demitir logo no início das atividades e pedir para que ele saia só no final pode torar a situação péssima, pois ele não se sentirá motivado a cumprir suas tarefas já que não vai continuá-lo no próximo dia.

O fato é que não há um horário exato para isso.

Uma alternativa é fazer o comunicado no final do dia, considerando que os demais integrantes da equipe estão indo embora.

Aguardar até a última hora da sexta-feira pode impactar menos na semana de trabalho, além de abrir a possibilidade de usar o fim de semana para comunicar ao time.

Planeje a reunião para comunicar a demissão

Depois de tomar a decisão de demitir o trabalhador, separe um tempo para preparar toda a documentação necessária para calcular de forma minuciosa e precisa o montante total devido que será pago como verbas rescisórias.

Estipule também os detalhes do encontro, separando por tópicos que serão esclarecidos.

Nessa hora, compartilhe as informações apenas com os profissionais que participarão da reunião ou que estão envolvidos na decisão de alguma maneira.

São eles os responsáveis por fazer os cálculos da rescisão, colaboradores que evitarão lacunas passíveis de desencadear o ajuizamento de demandas trabalhistas futuras etc.

Assegure as informações ao máximo que puder e não permita que elas vazem, afinal, caso o empregado saiba sobre sua demissão por outras fontes, você poderá ter grandes dores de cabeça.

Seja objetivo

É necessário ser ágil para não causar uma situação de tensão com o funcionário.

Quanto mais você rodear a decisão e não chegar ao ponto que necessita, maior o tempo desperdiçado, além de deixá-lo confuso e fazê-lo especular sobre as causas de estar ali.

Explique de forma clara os fatores que pesaram para a demissão e evite explicar demais ou discutir com ele, pois a decisão já foi feita, e quanto mais o diálogo for estendido, maior será o estresse da situação, além de gerar uma margem para interpretações equivocadas, como pensar que está sofrendo algum tipo de preconceito ou discriminação.

A exceção a essa regra vale para quando o colaborador assume uma postura aberta, aceita o motivo do desligamento e solicita um feedback para ser melhor empregos futuros, o que não acontece com tanta frequência.

Mantenha o respeito

Evite ser grosseiro ao demitir alguém.

Nesse momento, é preciso ser cordial e gentil, colocando-se no lugar daquela pessoa que está recebendo uma notícia nada agradável.

Além disso, a pessoa pode ficar triste e irritada ao receber a notícia e um comportamento apropriado pode fazer toda a diferença para amenizar as reações e contorna a situação com racionalidade e tranquilidade.

Seja profissional

Em muitos casos, os líderes criam laços de amizade com seus liderados, o que pode gerar conflitos no momento da demissão porque as relações pessoais podem pesar.

É necessário ser profissional e saber separar as coisas, além de deixar claro para o colaborador que está sendo desligado que se trata de uma decisão profissional e não pessoal.

Então, é preciso ter maturidade para que, depois da demissão, a amizade possa continuar.

Evite pedir desculpas

Pedir desculpas à pessoa que está sendo demitida é um erro que não deve ser cometido.

Ao fazer isso, você passará a impressão de que não é a favor do desligamento dele ou que não tem certeza sobre a decisão tomada, fazendo com que ele questione se a demissão foi realmente justa.

Por este motivo, evite frases como “me desculpe”, “sinto muito”, entre outras.

Leve testemunhas para a reunião

Toda vez que for demitir alguém, esteja acompanhado de um profissional como testemunha, por exemplo, alguém do setor de RH ou um advogado.

Você também pode levar um gestor ou supervisor de outro departamento caso o setor de Recursos Humanos ou departamento jurídico não sejam dentro das dependências da empresa.

Isso é importante, já que o colaborador pode não reagir bem, sendo agressivo ao receber a notícia.

No entanto, essa pessoa deverá ser neutra, tentar apaziguar os nervos e confirmar a descrição de tudo que ocorreu ao longo do encontro.

Oriente o funcionário em relação aos próximos passo burocráticos

Na reunião, aproveite para mostrar os documentos importantes sobre a demissão e as providências legais que serão tomadas.

Explique para que serve cada um deles e entregue uma cópia com todas as informações relativas às verbas rescisórias.

Averigue se já passou por todos os documentos fundamentais antes de finalizar o encontro e solicite a assinatura do funcionário nos registros de decisão.

Após isso, deseja boa sorte a ele.

Comunique a equipe sobre a demissão

Conversas atravessadas sobre a demissão de um membro da equipe podem provocar um clima laboral de insegurança entre os demais integrantes.

Por isso, haja com transparência, explique os motivos com objetividade, sem expor a pessoa demitida, para evitar margem a boatos infundados.

A demissão de funcionário não é uma função simples.

Caso alguns cuidados não sejam tomados, essa situação pode gerar uma experiência muito ruim, tanto para quem foi desligado quanto para a empresa.

Conseguiu entender a importância em tomar as medidas apropriadas para fazer a demissão de funcionário da forma correta e dentro dos parâmetros legais? Dessa forma, é possível fazer desse momento uma situação menos impactante e traumática, evitando conflitos entre ambas partes.

O que achou deste artigo? Deixa seu comentário aqui e compartilhe com a gente a sua opinião a respeito do tema!


 

Fonte- Jornal Contábil