29 de setembro de 2020 / por ondatkm

INSS: Conheça 4 dicas para um bom Planejamento Previdenciário

Aposentar-se com tranquilidade e conforto é o sonho de muitas pessoas.

Mas, planejar a aposentadoria é uma meta de longo prazo e que exige disciplina.

Um hábito não muito comum no Brasil, o Planejamento Previdenciário é uma ação que deveria ser pensada desde jovem.

Segundo estudo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, Serviço de Proteção ao Crédito e pelo Banco Central do Brasil, seis em cada dez brasileiros ainda não se prepararam para a aposentadoria.

“O Planejamento Previdenciário, como o próprio nome diz, é um planejamento de aposentadoria, feito antes do indivíduo requerer o benefício de fato.

Na prática, ele funciona como um estudo de todo o histórico do trabalhador, considerando aspectos como, idade, tempo de serviço e valor das contribuições ao sistemas previdenciários, tipo de atividade exercida, características dos diferentes regimes de previdência e a legislação envolvida.

Esse diagnóstico quem faz é um especialista na área de Direito Previdenciário, e nele são avaliados todos esses itens”, explica Fátima Domeneghetti, advogada especialista em Direito Previdenciário, Previdenciário Internacional e do Servidor Público e, sócia do Domeneghetti Advogados Associados.

Fátima completa que após o levantamento de todas as informações citadas acima, são feitos os cálculos e entregue um parecer individualizado com a melhor estratégia para garantir uma boa aposentadoria, de acordo com os objetivos traçados pela pessoa.

“Planejar é um passo muito importante em diversas áreas da vida e com a aposentadoria não é diferente, ela representa um período em nossas vidas onde precisamos contar com uma renda que garanta uma qualidade de vida e estabilidade duradoura.

Por isso, o Planejamento Previdenciário é um importante aliado para os trabalhadores que querem se aposentar de forma mais vantajosa, sem perder dinheiro”, comenta a advogada.

Dicas para um bom Planejamento Previdenciário
Para garantir que a aposentadoria seja mais vantajosa possível, a advogada esclarece aqui as dúvidas mais frequentes sobre o tema e dá dicas para um bom Planejamento Previdenciário.

1. Verificar qual regra de transição é mais vantajosa
A Reforma da Previdência trouxe diversas alterações nos requisitos de aposentadoria.
Por isso, é importante atentar às regras de transição para não ter prejuízos no momento de requerer a tão sonhada aposentadoria.
Com a Reforma da Previdência, passamos a ter uma Regra Geral e cinco Regras de Transição, então saber escolher qual caminho de aposentadoria seguir é, de fundamental importância na hora de se aposentar.

2. Verificar se todos os períodos contributivos serão reconhecidos
Através do Planejamento Previdenciário é possível analisar todo o período contributivo do trabalhador.
Algumas análises são fundamentais, pois, caso o trabalhador faça o pedido da aposentadoria e, lá não constem períodos em que ele tenha trabalhado e contribuído, ele será prejudicado não só financeiramente, como também, talvez tenha que trabalhar mais, em função do não reconhecimento do tempo de trabalho no momento da aposentadoria.

3. Saber o valor do benefício da aposentadoria
As pessoas aguardam um bom tempo até se aposentar.
Ao completar todos os requisitos exigidos para a concessão da aposentadoria, não pensam duas vezes, já dão entrada na aposentadoria sem estudá-la e planejá-la.
“A aposentadoria é um ato irrenunciável e irreversível.
Por isso, o trabalhador deve ter cuidado na hora de requerer o benefício e saber se está escolhendo a melhor opção.
Além disso, um bom Planejamento Previdenciário acaba protegendo o bolso do trabalhador, pois, auxilia a corrigir eventuais erros e indica o melhor caminho para atingir um benefício mais vantajoso, evitando que o indivíduo caia na tentação de se aposentar precocemente com regras desfavoráveis”, completa a advogada.

4. Projeção de um valor de benefício previdenciário futuro
Saiba que ao planejar sua aposentadoria, você também poderá simular diversas faixas salariais de contribuição ao INSS.
Isso permite você escolher com quanto contribuirá por um determinado tempo, sabendo qual será o valor do benefício previdenciário com aquela contribuição.
Por isso, ao pensar em contribuição previdenciária ou aposentadoria, saiba que antes vem o Planejamento Previdenciário.

Fonte – Jornal Contábil