16 de março de 2020 / por ondatkm

Negócios: reestruturação financeira para a expansão da empresa

Muitas empresas enfrentam um problema em comum: problemas no fluxo de caixa. Quando isso acontece, a solução mais ‘rápida’ é pensar na redução de custos, porém, nem sempre essa redução é pensada de maneira estratégica e planejada, além disso, não é o suficiente para solucionar os problemas estruturais financeiros da empresa.

A reestruturação financeira para expansão do negócio se torna uma necessidade, mas a maioria dos negócios já em crise, não consegue pensar em como resolver o problema para que a empresa volte a crescer.

Um consultor empresarial com experiência em reestruturação financeira para expansão do negócio, explica que a redução de custos também está relacionada a tornar as empresas mais enxutas, além do foco nos produtos e serviços com maior valor agregado.

“É importante, para essas mudanças estratégicas, que haja uma análise do posicionamento dessas empresas no mercado”, acrescenta.

Dentre os problemas mais comuns que indicam a necessidade da reestruturação financeira para expansão do negócio, estão:

  • Quedas nas vendas;
  • Perdas de clientes;
  • Perdas gradativas nas margens de lucros;
  • Dificuldade de conquistas de novos clientes;
  • Atrasos de salários e fornecedores;
  • Busca de linhas de crédito caro para a cobertura do capital de giro;
  • Falta de geração de caixa;
  • Convívio com prejuízos há tempos.

 

Reestruturação financeira para expansão do negócio – a busca por financiamentos

O perfil de empresas com potencial de expansão via financiamentos públicos se caracteriza por empresas que buscam fontes de recursos para o crescimento; expansão dos negócios; desenvolvimento de novos produtos e serviços e inovação tecnológica.

“Empresas com alto grau de endividamento, têm o crescimento e expansão prejudicados. O custo de capital é maior do que o lucro esperado. Esse é um cenário que inibe o crescimento do negócio e provoca o aumento das dívidas, ou seja, a empresa deixa de aplicar recursos na produtividade, inovação e desenvolvimento de novos produtos e serviços”, esclarece o especialista.

No planejamento estratégico, é possível que a organização obtenha autoconhecimento sobre o seu processo de gestão, dessa forma, ao compreender as razões que levaram ao problema, pode-se pensar em alternativas de como sair do caos.

“Em grande parte dos casos, as empresas não conseguem identificar as causas dos problemas, por isso, uma visão experiente e externa à situação costuma ser decisiva para que se consiga definir metas e estruturar um bom plano financeiro”, orienta.

Questões em jogo quando se trata de reestruturação financeira

Quando se está apto a rever os processos operacionais e financeiros de uma empresa é preciso estar preparado para lidar com todas as questões no cotidiano da empresa que se concentram em sua situação financeira atual.

O pagamento de impostos e tributos tem uma grande participação nos resultados de uma organização.

“É importante que se faça, inclusive, a análise do modelo tributário adotado pela empresa, esse é também é um passo importante na reestruturação financeira. Muitas empresas acabam pagando mais impostos do que deveriam, ocasionando em dificuldades de caixa. Em contrapartida, também pode ocorrer o oposto, a empresa pode estar pagando menos impostos, o que pode levá-la a problemas como punições e multas por parte do governo, o que também pode contribuir para a desestabilização do seu caixa”, explica.

O processo de reestruturação financeira para expansão do negócio também requer por parte das empresas uma preocupação quanto à capacitação contínua em gestão. É importante que haja por parte dos gestores constante preocupação quanto à atualização de conhecimentos e exista abertura para novas metodologias.

“Cursos, treinamentos, participação em eventos, workshops, etc., sempre são bem-vindos para atualizar os conhecimentos e ajudar no desenvolvimento da empresa. Métodos ultrapassados precisam ser deixados de lado se o intuito é a reestruturação financeira e da gestão da empresa no geral”, acredita o consultor.

“Os cuidados quanto à precificação de produtos/serviços também são importantes na reestruturação financeira na expansão do negócio. “Muitos negócios não realizaram o devido planejamento no momento da precificação e é fundamental que se leve em conta inúmeros fatores como os preços praticados pela concorrência, além da projeção de vendas para cada período, além de outras análises”, acrescenta.

A reestruturação financeira para expansão do negócio requer um cuidado quanto à análise de todas as áreas que envolvem o setor financeiro da empresa.

No momento do diagnóstico, todos os problemas vêm à tona e nenhum deles pode ser ignorado. Mesmo algo que pareça pequeno ou insignificante ao gestor pode fazer muita diferença no processo de reestruturação.

Muitas empresas criam uma relação de confiança com alguns colaboradores, a ponto de entregar toda a responsabilidade financeira em suas mãos.

 


Fonte: Jornal Contábil