15 de novembro de 2020 / por ondatkm

Planejamento cambial: Como fazer um fechamento de câmbio?

Lidar com as mudanças da economia não é fácil para nenhum setor de negócios.

Quando se trata de empresas e negócios mais desenvolvidos, geralmente existem setores dedicados exclusivamente a monitoração da economia e dos riscos financeiros das operações que a empresa precisa fazer no dia a dia.

Mas para as pequenas e médias empresas, a realidade é outra.

O câmbio influencia diretamente nas tomadas de decisão e nos resultados de negócios no dia a dia.

Isso porque os investimentos externos geralmente são cotados em moedas estrangeiras, o que faz com que o câmbio influencie diretamente nos negócios locais.

Dessa forma, podemos dizer que o câmbio influencia nas pequenas e médias empresas, principalmente porque:

* A maioria dos produtos comercializados internamente são importados
* As moedas estrangeiras são as principais usadas nas transações

É muito comum que empresas pequenas e médias não tenham recursos específicos para lidar com esta necessidade e, por isso, sofram mais com as mudanças na economia e na cotação de câmbio.

Nesses casos, o planejamento cambial se torna ainda mais importante, já que ele pode, de forma prática e barata, criar uma série de medidas preventivas para que o negócio não seja afetado de forma tão drástica.

O planejamento cambial pode:
* Prevenir perdas
* Gerar lucros
* Promover maior estabilidade
* Reduzir conflitos de última hora


Planejamento cambial: Como fazer um fechamento de câmbio?
Se você busca um planejamento cambial para sua pequena ou média empresa, é necessário que se conheça o processo de fechamento de câmbio muito bem.
Importando ou exportando, ele sempre deve ser realizado por meio de instituições autorizadas pelo Bacen, Banco Central do Brasil.

Além disso, é necessário ter em mãos toda a documentação solicitada pelas agências autorizadas.

Estas documentações precisam estar em dia, como em qualquer outra operação.

Para fazer o fechamento de câmbio, a empresa deve ter:
– Cadastro na agência escolhida para fazer a operação
– Documentos como cópias do contrato social ou estatuto da empresa
– Comprovante de endereço e do último balanço do negócio
—–

Após a conferência dos documentos de cadastro, a empresa precisa seguir alguns passos:
– Negociar a taxa de câmbio, conforme vimos anteriormente
– Firmar o contrato de câmbio com todas as informações referentes à exportação ou importação
– Esperar o débito ou o crédito do valor negociado.

Depois disso, esse dinheiro é convertido para a moeda do país de destino, ou seja, ocorre o fechamento de câmbio.

Como a variação cambial do dólar influencia no planejamento cambial?
A oferta e demanda são pontos principais que fazem o dólar variar.

Quando a oferta de dólar é grande, a moeda fica desvalorizada.

Já quando a oferta é menor, o dólar fica muito valorizado, o que encarece os produtos importados.

Isso acontece por conta da taxa de câmbio, ou seja, a relação entre as moedas externas e internas dos países.

A negociação entre essas moedas impacta nos preços de ambas economias.

A variação do dólar pode correr em três versões: turismo, comercial e PTAX.

Além disso, alguns fatores podem influenciar neste processo, como:
– Taxas de juros
– Balança comercial
– Preços de commodities
– Risco-país
– Intervenção do Banco Central

Dessa forma, é importantíssimo que as pequenas e médias empresas estejam atentas a todo os fatores que envolvem o câmbio.

Planejar vai muito além de colocar no papel um cronograma.

Mas é também saber cada detalhe das operações, a fim de estar pronto para todos os possíveis imprevistos e situações complicadas ao longo do percurso.

———

FONTE- JORNAL CONTÁBIL